sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Politicamente sem medida [Aurora Rules]

Política gera conflitos, polêmica, destaque, agrado ou não! Em uma crise de sede de opinião contatamos o baixista Sandrão da banda Aurora de Goiânia, sem tempo para pensar, assim na lata: chegar sem questionar, mas já questionando! Aurora foi formada em 2008 com intuito de mandar um som que agrade gregos e troianos ,com algo leve e pesado ao mesmo tempo. Com uma gravação independente está prestes a lançar o primeiro trabalho que vai conter sete musicas + intro + um bônus track surpresa. Confira na entrevista como foi essa conversa!


(Des)Contra-Ação: San, o que você pensa sobre política?

Sandrão: Se resume em mentiras e ilusões para o próprio beneficio.

(Des)Contra-Ação: Por quê?

Sandrão: Por que usam de mentiras para iludir o povo, principalmente os que realmente precisam para o beneficio próprio, salários absurdos, viagens por conta do dinheiro do povo. Usam da esperança da população pra viver bem....toda regra tem sua exceção é lógico, mas isso vale a 98%.

(Des)Contra-Ação: Então você acredita que a política é a grande vergonha mundial?

Sandrão: Bem nessa mesmo!

(Des)Contra-Ação: Há uma imagem forçada que todo cidadão está ciente sobre a política. Frente a esta questão, como você vê a consciência destes que 'mentem e iludem', politicamente falando?

Sandrão: Não acho que todo cidadão esteja totalmente ciente a política. Tem muita gente ignorante, e tem algo mais forte que a política que é a voz do povo, mas que ninguém tem iniciativa. E a consciência dos políticos? Nem sei se eles tem isso (rs), porque enquanto eles estão ali torrando milhares e milhares está tudo bem né, e dai se o seu vizinho ta passando fome, foda-se né, ‘eu tenho meu banquete’. Pô, não sei nem me expressar quanto a isso, acho muito baixo esse tipo de pessoa, enfim...

(Des)Contra-Ação: Mas o povo está cansado de saber que há muitas promessas, e muitas vezes APENAS promessas. Isso é questão cultural. Não é de hoje! Então temos consciência de que a política é um prato cheio de interesses, por isso digo que é uma imagem forçada, e que muitas vezes não percebemos isso, mesmo sabendo que sempre foi assim. Certo?

Sandrão: Certo! Mas você não está querendo dizer também que tudo que passa hoje é culpa do povo né?

(Des)Contra-Ação: Não. Culpa é de quem tem o 'poder' em mãos e pouco faz pelo povo. Já que políticos 'funcionam' como formadores de opinião, por exemplo. Fica fácil usar uma estratégia, fica fácil subordinar.

Sandrão: Ah sim!

(Des)Contra-Ação: Mas enfim, mesclando com a música ... as bandas também podem funcionar como "formadores de opinião” com suas letras e atitudes. Você acredita que as bandas podem e deveriam se empenhar mais para abrir os olhos e a mente da população? (em relação a política)

Sandrão: Concerteza! E tem sim muitas bandas que fazem isso, fazem critica à política e até mesmo vamos dizer alguns estilos musicais ainda influenciam, isso é certeza.

(Des)Contra-Ação: Poderia citar algumas?

Sandrão: Tem uma musica que eu gosto muito de um artista que eu respeito muito também, o GOG, que chama "Brasil com p" é uma musica cheia de criticas que contem apenas palavras que começam com "P". Tem até um trecho que ele diz assim "pelos palanques políticos prometem, prometem pura palhaçada proveito próprio". Tem também muitas bandas de punk que protestam isso como cólera, e também muitos grupos de raps também protestam isso.

(Des)Contra-Ação: Certo! Qual a postura da Aurora frente a isso?

Sandrão: Digamos que num contexto geral Aurora não é uma banda que busca este tipo de protesto nas musicas. Tem sim musicas um pouco agressivas em relação à musicalidade, mas não as letras, as letras as vezes confronta o seu ego, relacionamento não só amoroso como amigo, então quando resolvemos montar a banda não tínhamos este intuito, mas dentro da Aurora existe 5 cabeças e que pensam cada uma de uma forma.

(Des)Contra-Ação: Certo! Tu acredita que há espaço para as bandas do mesmo estilo que a Aurora no cenário musical atual? (Já que há uma febre de músicas fabricadas por bandas como Cine, Fresno, Restart, entre outras, que é o que move a economia musical atualmente, digamos assim.)

Sandrão: Acredito, senão nem estaria lutando com Aurora ainda, porque não é fácil ter uma banda no cenário independente, tem q ter opinião e força de vontade. É lógico que não teremos a mesma abertura que essas bandas tem, até porque o publico é outro. As bandas no estilo da Aurora costuma ter fãs fieis e não fãs que daqui uns dias não vão nem lembrar que a banda existe, entende? Essas bandas são modismo e o publico ainda nem tem uma cabeça formada. Estamos na luta pra oferecer o melhor pra galera e pode ter certeza que não está sendo fácil para nós, e eu tenho muito que agradecer a todo mundo que está com a gente, que ajuda na divulgação e tudo mais, pelo apoio moral, isso é muito bom.

(Des)Contra-Ação: San, você deixaria a Aurora para fazer parte de uma banda como a Restart, por exemplo?

Sandrão: HAHAHAH! Concerteza NÃO!

(Des)Contra-Ação: Acredita que há mais preocupação e valorização da forma(som em si) do que com o conteúdo(letras) das músicas? (Há letras que dizem 'nada' de 'lógico')

Sandrão: Inversão de assunto de política pra Restart, pega os dois e joga no lixo. (rs) Então valorizam mais a forma de vestir do que o som que tocam. E eu penso o seguinte: essa febre vem da internet, eles já se colocam com uma banda grande, dai uma menina fala pra outra “nossa você viu aquela banda é tão fofa”, dai a amiguinha já se acha fã e começa a falar pra outra e dai vai se propagando, mas dai passam alguns meses e já saturou aquilo pra elas, pelo menos pra maioria, mas sei lá. Eles querem dinheiro, e estão ganhando muito dinheiro, eu apenas não gosto de nada desse tipo de som. (rs)

(Des)Contra-Ação: Isso pode ser a explicação para muitos adolescentes hoje estarem 'morrendo e matando’ por tal banda e amanhã simplesmente tratarem-a com indiferença?

Sandrão: EXATAMENTE, adolescentes... uma época de descobertas e mudanças (rs), enfim é isso que eu penso.

(Des)Contra-Ação: O mesmo pode acontecer na política então? (Questão de evolução e conscientização)

Sandrão: Acho que nem tanto na política. Política é questão de interesses, e há aqueles que realmente se envolvem com política e há aqueles que ficam na beirada. Os que se envolvem realmente na política costumam ter uma opinião formada já sobre o que "proteger" e as vezes por um interesse próprio muda de partido ou algo do tipo. Acho a política muito imunda, enfim...

(Des)Contra-Ação: Certo! San, falando um pouco da Aurora, quais os projetos para este final de semestre de 2010 e início de 2011?

Sandrão: Então, vamos terminar de gravar o EP em breve e vai vim com surpresinha hein (rs). Depois que finalizarmos o EP vamos tirar as fotos promo e arrumar o Myspace. Pensamos em prensar CD’s pra vender e presentear em shows, depois do EP finalizado é ensaiar mais e mais e fazer shows, e mais shows, e claro a divulgação na internet que é essencial.

(Des)Contra-Ação: San, você como critica muito os políticos, se algum partido político convidasse a Aurora para abrir seu comícios, qual seria tua reação?

Sandrão: Como eu disse anteriormente, Aurora são 5 cabeças, se a maior parte aceitar o que posso fazer?! (rs)

(Des)Contra-Ação: Certo. San, acredita que há mesmo democracia no Brasil?

Sandrão: Na teoria sim, porque afinal quem escolhe os governantes somos nós, mas acho que a questão principal nem é essa, é antes das votações, as falsas promessas tudo que fazem para conseguir o poder, e depois que consegue esquecem do povo, porque afinal já conseguiram o que queriam né, e como você sabe a corda só arrebenta do lado mais fraco.

(Des)Contra-Ação: A questão voto é algo obrigatório. Seria uma forma de induzir já que existe aquele pensamento comum de "votarei em qualquer um já que é obrigação votar e não tenho candidato específico, que valha a pena". Acredita que essa atitude de quem propõe esta lei, é também uma atitude estratégica?

Sandrão: Concerteza, digamos que a maior parte do povo odeia votar e nem é tao ligado a isso...

(Des)Contra-Ação: Ok, San, valeu! Algo mais a declarar?

Sandrão: Lógico, não posso perder a oportunidade de fazer o merchan. (rs) Acesse já o Myspace www.myspace.com/aurorarules e se pá nos ajude na divulgação. logo EP tá pronto e depois é só sucesso. ( rs) E já q o assunto foi política, pense bem antes de votar... Brigadão kate!

(Des)Contra-Ação: Quero um EP! (rs). A (Des)Contra-Ação agradece San!

Sandrão: E você terá um EP! (rs)


video

Nenhum comentário:

Postar um comentário