sábado, 28 de agosto de 2010

Um povo no Cárcere [Sopro do Inferno]

O povo brasileiro comemora a cada 7 de setembro mais um ano de independência. Independência de quem acredita ser independente em um país que está enraizado em uma realidade destruidora e massificante. Antecipando a 'comemoração', Jack Rubens, da banda Carioca Sopro do Inferno, conversou brevemente com a equipe sobre o assunto. Um breve prato pra quem quer saber a opinião do garoto gaúcho. Pegue ai em baixo ‘babe’!


(Des)Contra-Ação: Jack! Independência na música, atos de liberdade.... isso existe?

Jack Rubens: A música pode interpretar o universo a sua volta ou criar um. Hoje em dia existe muita falsa liberdade. Grandes empresas engolem os artistas e os dão privilégios. Essa dualidade gera uma nação de hipócritas.

(Des)Contra-Ação: De que forma, você como integrante da Sopro do Inferno lida com isso?

Jack Rubens: Me mantenho direcionado, não me importo com o que as pessoas vão falar, não me importo com fama e dinheiro, me importo com algo próximo a realidade, só...

(Des)Contra-Ação: Certo! Até que certo ponto isso atinge ao público? Ou há percepção de que ainda existe uma certa alienação da realidade por este público da tal famosa 'liberdade de expressão' ?

Jack Rubens: Pra algumas pessoas algumas músicas parecem fantasmas.

(Des)Contra-Ação: Por quê?

Jack Rubens: Por que algumas canções faz olharem em volta e ver o mundo de outra perspectiva, tudo como um imenso vazio. O nosso mundo de mentiras.

(Des)Contra-Ação: Música na Sopro do inferno. Qual a intenção de seus conteúdos?

Jack Rubens: Barbarizar, trocar os pólos.

(Des)Contra-Ação: Jack, dia 7 de setembro, o BR completa mais um ano de independência. Hoje, se você fosse escolhido para manifestar em um grito algum "objetivo'', tal como foi "Independência ou morte", qual seria?

Jack Rubens: ‘Viva a revolução!’

(Des)Contra-Ação: Por quê?

Jack Rubens: Por que pra mim esse sistema é uma merda! É um sistema que escraviza as pessoas.

(Des)Contra-Ação: Jack, em um país onde prega-se a democracia, mas o povo tem pouca voz e vez, acredita que estrategicamente tudo não passa de uma tremenda farsa por parte dos 'chefões' do poder?

Jack Rubens: Claro, está tudo nas mãos deles, o povo não tem direito a nada, é tudo manipulado, enquadrado, avaliado, etc...

(Des)Contra-Ação: Então no grito "independência ou morte", podemos afirmar que o que está morrendo ou talvez nunca existiu, é a tal independência?

Jack Rubens: Isso, assim como a democracia.

(Des)Contra-Ação: Jack, sei que tu gosta bastante de ler. Na escola aprendemos e lemos sobre democracia, independência. A prática e atitudes ensinam bem mais, certo? Diante disso, por que as coisas permanecem intactas, mesmo que há conhecimento? É uma questão cultural, de acomodação do povo brasileiro?

Jack Rubens: As pessoas são muito materialistas, muitas sabem viver, mas só na teoria ou numa espécie de camarote ambulante.

(Des)Contra-Ação: Certo. Falando da Sopro, por que do nome "Sopro do inferno"?

Jack Rubens: Deixamos pra cada um ter sua própria interpretação. Achamos que não se deve ter temor a Deus nem ao diabo.


video

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. O vocalista da banda e guitarrista da Banda Sopro do Inferno Jack, demonstra conhecedor do assunto "Democracia", não concordando com o sistema atual, e espero que esses jovens através da musica possam expressar e alertar a sociedade da falsa moralidade democratica.
    Rosane-PM/RS

    ResponderExcluir